Compartilhe!

Foo Fighters fez Concrete and Gold com um produtor de música Pop

“Qual é a coisa mais estranha para essa banda fazer neste momento?” O cantor pergunta “Apenas entrar em um estúdio e fazer um álbum fodido como uma banda normal”.

Dave Grohl nos explica como Foo Fighters misturou “Seventies AM gold radio” com Motörhead para o seu novo álbum ‘Concrete and Gold’.

Depois que o Foo Fighters entrou de férias poucos anos atrás, Dave Grohl não sabia o que fazer consigo mesmo. “Eu fiz churrasco por muitos meses, cara”, ele diz com uma risada. “Eu estava fazendo em torno de 8 bifes por semana. Estava um pouco sinistro”.

Na realidade, ele precisava de tempo para se recuperar depois de passar quase um ano na estrada em um “trono” móvel, já que ele quebrou sua perna caindo em um show em 2015 na Suécia. “Tivemos uma ótima turnê, mas ainda não podia andar”, ele disse. “Para cuidar de mim, eu precisava me afastar de tudo. Eu estava em fisioterapia por duas ou três horas por dia durante quase um ano”. Então, ele disse a seus colegas de banda que não queria tocar em um instrumento por 365 dias. “Nós nunca conseguimos muito tempo livre”, diz ele.

Não durou. Seis meses “desde o dia” em que anunciou suas férias, ele escreveu o hardcore pesado “Run”, que se tornou o primeiro single do próximo álbum da banda, Concrete and Gold, que será lançado em 15 de Setembro. Agora a banda está de volta à estrada, passando o verão na Europa e na Ásia antes de começar a outra parte da sua turnê nos EUA em Outubro, com um festival de estrelas apelidado de Cal Jam ’17. O evento terá a banda tocando ao lado de Queens of the Stone Age, Liam Gallagher, The Kills e amigos do grupo. “Não há nada mais ridículo do que ter uma festa de lançamento de um cd com 50 mil pessoas em vez de fazê-lo em algum bar na rua”, diz Grohl. “Vamos apenas fazê-lo com um monte de amigos bagunceiros”.

Quando Grohl começou a escrever Concrete and Gold, ele não tinha nenhum amigo por perto. “Eu não acho que eu fui inspirado primeiramente”, diz ele. “Eu simplesmente senti como se estivesse atrofiado de forma criativa e tive que começar a fazer exercícios para enrijecer o músculo. Depois de talvez 12 ou 13 ideias, mandei para os caras e perguntei: “Estou louco? Ou isso é um cd?” Eles disseram: “Ambos”.

Para escrever as letras, Grohl alugou um AirBnB em Ojai, Califórnia. “Eu trouxe uma caixa de vinho e sentei ali de cueca com um microfone por cerca de cinco dias, apenas escrevendo”, diz ele. “Aconteceu no momento perfeito. Eu estava inspirado pelo que estava acontecendo com nosso país – politicamente, pessoalmente, como pai, americano e músico. Havia muito o que escrever”.

Ele sugere uma visão de mundo sombrio em músicas como “The Sky Is a Neighborhood”, onde ele narra uma noite sem dormir, preocupado com o estado do planeta. Em “T-shirt”, ele diz: “Eu só quero cantar uma longa música / Fingir que não há nada de errado”. E no grito “La Dee Da”, ele homenageou as bandas que ele gostava quando era adolescente – Psychic TV, White House and Death in June, este último era conhecido por imagens fascistas, admitindo que é “controverso, já que não percebi quando era criança “.

Uma vez que as músicas estavam em um lugar decente, Grohl estava pronto para gravar. “Os últimos dois álbuns foram feitos de forma que estávamos tentando sair da nossa zona de conforto”, diz ele, referindo-se ao Sonic Highways de 2014, que foram gravadas em diferentes estúdios em torno dos EUA e Wasting Light de 2011, que eles fizeram na sua garagem. “Eu pensei:” Qual é a coisa mais estranha para essa banda fazer neste momento? Então eu percebi que era só entrar em um estúdio e fazer um álbum fodido como uma banda normal”.

“”Foi como se [Dave] estivesse descrevendo uma odisseia do heavy-metal ” – produtor Greg Kurstin.

As músicas eram cativantes e melódicas, mas ele sabia que poderiam ser melhoradas, então ele pediu ajuda para um produtor que ele amizade há alguns anos, um currículo único. Embora Grohl conhecesse Greg Kurstin principalmente como membro da dupla indie-pop “Bird and the Bee”, Kurstin é mais famoso como o produtor e co-escritor de pop hits como “Hello” de Adele, “Blow Me (One Last Kiss) da Pink “e” Stronger “de Kelly Clarkson. “Eu estava tão apaixonado pelo Bird and the Bee por causa de seu senso de melodia, harmonia, arranjo e composição”, diz Grohl.”. Era claro que quem estava por trás dessa música era alguém especial”. A dupla se conectou e Grohl tentou explicar sua visão.

“Foi como se [Dave] estivesse descrevendo uma odisseia do heavy-metal “, disse Kurstin. “Quando ouvi as demos de Dave, todas soavam novas e excitantes”.

“Eu pensei, ok, eu posso cuidar da parte pesada”, diz Grohl. “Se ele puder fazer aquela coisa “Bird and Bee” sobre esses riffs pesados, então teremos feito o álbum que eu sempre quis fazer, por causa do amor pelo “Seventies AM gold radio” e do amor por bandas como Motörhead”.

Kurstin trabalhou com o grupo no desenvolvimento das músicas nos Estúdios EastWest de Hollywood, escrevendo arranjos incríveis para backing vocals e trabalhando com o engenheiro Darrel Thorp, arrumando todos os sons na mixagem.

A banda e Dave têm tanta motivação, que não sobrou muito que eu pudesse realmente fazer”, disse o produtor Greg Kurstin.

Enquanto trabalhavam, Grohl socializou com os outros artistas que gravavam no EastWest, incluindo Lady Gaga, Justin Timberlake e Shania Twain. Ele pediu a algumas pessoas que ele conheceu para cantar no disco, mas ele não vai dizer quem. “Nem Adele ou Taylor Swift cantaram”, diz ele, apagando rumores. Mas ele encontrou o Shawn Stockman, do Boyz II Men, no estacionamento e pediu-lhe que criasse cerca de 30 backing vocals para imitar um coro sobre a música “Concrete and Gold”, a mente de Grohl “viajando”. “Quando ele saiu da sala, eu me virei para todos e disse:” O cara dos Boyz II Men acabou de elevar o nível. Toda música a deverá ser enorme “. Outros convidados que ele está disposto a revelar incluem Inara George do Bird and the Bee’s, o saxofonista Dave Koz e o Alison Mosshart do The Kills.

Kurstin diz que encontrar espaço para tudo era fácil, além de refazer alguns takes de bateria, porque trabalhar no álbum era divertido. “A banda e Dave têm uma unidade para que não haja muita motivação que eu precisava realmente”, diz ele. “A motivação que Dave tem, ele só tem essa emoção quando ele vem no estúdio, é contagiante”.

Agora que o álbum está pronto e o grupo está na ativa de novo, Grohl se sente rejuvenescido. Ele está ansioso para uma nova temporada de sua série de música ao estilo HBO e viagens Sonic Highways “em algum momento quando puder, mas principalmente ele está apenas curtindo estar na estrada e andar sozinho. “Eu emprestei o trono para o Axl Rose porque ele quebrou o pé há algum tempo, e fui ao show para vê-los”, diz ele. “Foi a primeira vez que fiquei na platéia, observando alguém tocar nessa coisa e pensei:” Essa é a ideia escrota mais ridícula”.

Fonte: Rolling Stone
Tradução:  Stephanne Alves

Comentários

Comentários