Foo Fighters vai a Seattle com “Sonic Highways” e revela material inédito + Review do show no Showbox

Esse é o episódio ao qual todos estávamos esperando; “Sonic Highways” é sobre como um lugar pode influenciar na música, mas também se trata do diretor Dave Grohl. “Eu não estaria aqui se não fosse por Seattle,” ele disse. “Seattle é como o membro fantasma.”

E nem estariam aqui vários dos grandes músicos dos últimos 25 anos. Não desde que a invasão britânica teve uma influência global tanto quando a cena de Seattle. Como é o caso de um monte de cenas regionais, esta cresceu a partir de uma semente pequena: o isolamento.

Seattle era tão longe do mapa cultural, que bandas raramente, ou nunca, faziam turnês para o noroeste do Pacífico. Isso levou a um movimento “faça você mesmo” bastante semelhante ao que “Sonic Highways” mostrou no episódio de Washington D.C. Se as bandas não vão até você, então você deve se tornar a banda, e isso é o que os caras fizeram. Você sabe os nomes: Screaming Trees, Mudhoney, Soundgarden, Green River, Mother Love Bone, Nirvana. Estas foram apenas caras locais tocando para eles mesmos.

O episódio também mostra a história do famoso estúdio de Robert Lang, onde Dave Grohl gravou pela última vez com o Nirvana e, tempos depois, gravou o primeiro álbum do Foo Fighters, e a história da famosa gravadora da era grunge, a SubPop. O fotógrafo Charles Peterson também é tema do episódio, ele foi o responsável pela maioria das fotos de shows da época.

Nirvana. Esse é o tema mais importante do episódio, e não poderia ser diferente. Nirvana foi a banda que transformou Grohl em um superstar. O guitarrista Pat Smear também foi um membro, mesmo que mais “silencioso” da banda. Ainda mais importante, este é o lugar onde os dois homens perderam seu amigo, Kurt Cobain. O baixista Duff McKagan, um outro cara de Seattle, pede desculpas a um Grohl fora das câmeras por não ligar após a morte de Cobain. “Obrigado, cara,” ouvimos uma resposta muito sincera de Dave.

Outro grande destaque do episódio foi a revelação de várias músicas gravadas por Dave Grohl que nunca haviam sido divulgadas. Barrett Jones revelou que Dave gravou 40 músicas em casa durante seu tempo com o Nirvana. Uma dessas faixas era “Hooker On The Street”. Em um “funk roqueiro” Grohl canta, “Puta na rua, abra seus pés, prostituta, yeah yeah yeah,” e depois algo sobre ir a uma clínica para comer creme. Grohl ficou vermelho de vergonha enquanto ouvia a faixa. Houve também um trecho de uma canção chamada “Watered It Down”, e um trecho de uma canção de metal que Grohl gravou. O episódio terminou com o cover de Grohl para “Kids in America,” de Kim Wilde.

Grohl também revelou algumas demos do primeiro álbum do Foo Fighters, e falou sobre a reação de Kurt Cobain ao ouvir a demo de “Alone + Easy Target”. “Kurt ouviu ela enquanto estava no banho e me deu um beijo no rosto” revela Dave. “Ele estava tão entusiasmado. Ele disse ‘Ouvi dizer que você gravou algumas coisas com Barrett.’ Eu disse, ‘Sim,’ e ele, ‘Deixe eu ouvir’. Eu estava com medo de estar na mesma sala que ele enquanto ouvia a fita.” Ouça a demo de “Alone + Easy Target”:

 

 

Ao final de cada episódio de “Sonic Highways”, a banda grava uma canção em um estúdio local, e desta vez foi no excêntrico Robert Lang Studio. Lang é um nativo de Seattle que cresceu a apenas três quadras do local do seu estúdio, que ele, literalmente, cavou e construiu em uma costa.

Cavando fundo no emocional, gravando no subterrâneo. Qual outro nome poderia ser dado à música do lugar, se não “Subterranean”?

 



Foo.Fighters – Subterranean (Clipe) por FooFightersBrasil

 

Review do show no Showbox, em Seattle

 

O Foo Fighters emocionou a plateia lotada do Showbox com um show de três horas na noite passada que cavou fundo no catálogo da banda e também os serviu com alguns covers divertidos e inesperados.

A banda tem feito uma série de pequenos shows nas cidades existentes na série “Sonic Highways”. O sétimo episódio, que foi ao ar ontem à noite, manteve o foco em Seattle; o público assistiu a uma exibição do programa antes do Foo Fighters subir ao palco.

O setlist pareceu abranger músicas que fazem parte das raízes da banda na cidade. Grohl gravou o primeiro álbum do Foo Fighters no estúdio de Robert Lang, em Shoreline, e a banda tocou sete faixas do álbum no show, de “This Is A Call” a “Weenie Beenie” e “Big Me,” que eles tocaram em um arranjo um pouco mais lento do que no CD.

Houve também várias das mais conhecidas pelo grande público, que fizeram a plateia cantar e jogar as mãos para o alto com “My Hero,” “Monkey Wrench” e “All My Life”. A banda se divertiu com os arranjos, estendendo músicas com trechos instrumentais longos, como em “The Pretender”, que teve Grohl enfrentando o baterista Taylor Hawkins como se estivesse em uma competição para ver quem poderia tocar seu instrumento com mais força.

Perto do fim do set, a banda soltou uma série de covers: “Miss You,” dos Rolling Stones, “Ain’t Talkin ’bout Love”, do Van Halen, e “Breakdown”, de Tom Petty & the Heartbreakers. Grohl assumiu na bateria enquanto Hawkins cantou no vocal de “Stiff Competition”, do Cheap Trick, revelando que, enquanto Hawkins pode ser um bom baterista, ele não é páreo para o ataque de Grohl no kit. Grohl, brincando, perguntou à plateia para dá-los um tempo em “Under Pressure”, observando que, “somos eu e Taylor cantando, não o Freddie Mercury e o David Bowie!”.

O produtor Butch Vig fez uma aparição inesperada no palco, lembrando a banda que eles precisavam tocar “Subterranean”, a música gravada em Seattle para “Sonic Highways”. A lenta “Exhausted” foi a penúltima canção do show, que Grohl contou que costumava ser a última música padrão em shows (que também é a última música do álbum de estreia do Foo Fighters). Em vez disso, a honra foi para “Everlong”. Às vezes ela é tocada como um número acústico, mas foi a versão agitada do álbum que a banda escolheu para tocar, Grohl cantando a letra com paixão.

 

 

Setlist:

  1. Winnebago (Late! cover)
    2. The Feast and the Famine
    3. Learn to Fly
    4. White Limo
    5. Arlandria
    6. Rope
    7. The Pretender
    8. My Hero
    9. Hey, Johnny Park!
    10. Monkey Wrench
    11. Congregation
    12. Walk
    13. Cold Day in the Sun (Dedicated to Dave Grohl)
    14. In the Clear
    15. I’ll Stick Around
    16. Big Me
    17. Something From Nothing
    18. These Days
    19. Wattershed
    20. For All the Cows
    21. Miss You (The Rolling Stones cover)
    22. Ain’t Talkin’ ’bout Love (Van Halen cover)
    23. Breakdown (Tom Petty and the Heartbreakers cover)
    24. Stiff Competition (Cheap Trick cover) (Dave on drums, Taylor on lead vocals)
    25. Subterranean (Live Debut, Requested by Butch Vig)
    26. Under Pressure (Queen & David Bowie cover)
    27. All My Life
    28. This Is a Call
    29. Weenie Beenie
    30. Best of You
    31. Exhausted
    32. Everlong

 

 

Fonte: Seattle Times, Diffuser, Alternative Nation e Consequence of Sound

Tradução e adaptação: Stephanie Hahne
Colaboração: Paulo Simon