Demos inéditas, fitas cassetes raras, letras de músicas manuscritas e muito mais – dentro do Museu Foo Fighters no CalJam 2018

Foto – © Michael Yanoska

A reunião do Nirvana não foi a única raridade em exibição no San Bernardino Foostravaganza

Loja Foo Fighters na Amazon

No início deste mês, o Foo Fighters encabeçou o festival CalJam, que aconteceu no Parque Regional Glen Helen, em San Bernardino, Califórnia. Foi a segunda edição anual do festival desde que foi revivido por Dave Grohl um ano atrás.

Os shows do festival já foram bem documentados na imprensa, incluindo, claro, muito sobre a reunião do NIRVANA. No entanto, a música não foi a única atração no festival do Foo Fighters.

As atrações se espalharam pelos imensos jardins do festival, incluindo um parque aquático, um cinema ao ar livre e o “Museu Rock N Roll do Foo Fighters”, situado dentro de uma tenda no local.

Graças ao fã Michael Yanoska, podemos compartilhar exatamente o que estava dentro do museu especialmente curado, com muitas coisas raras e inéditas para os itens públicos expostos.

Estação de Audição de Fitas Demo

Talvez a área mais empolgante dentro do museu fosse uma estação de audição, com fones de ouvido fornecidos para que os fãs pudessem conferir algum áudio relacionado ao Foo Fighters. Enquanto muitos esperavam que a estação apresentasse apenas faixas regulares de álbuns, ou talvez as musicas lado B, o que de fato estava sendo tocado era muito mais interessante – demos inéditas!

Michael explica – “eram cerca de 20 a 30 segundos de cada um, sem vocais, e eles seriam intercalados com clipes de conversa no estúdio. Então, músicas dos discos que teriam seus instrumentos isolados enquanto tocavam.”

Esses clipes incluíam uma versão inicial de ‘The Pretender’, que muitos fãs e leitores deste site provavelmente saberiam ter sido originalmente intitulada ‘Silver Heart’. De acordo com Michael, essa era uma versão inicial sem orquestração e o riff principal da música tocada pela metade.

Uma versão demo de ‘Long Road to Ruin’, assim como ‘White Limo’, ‘Something From Nothing’, ‘Dear Rosemary’ e o que Michael descreve como uma ‘versão realmente fofa e grungy’ de ‘Run’.

Todas as demonstrações foram versões instrumentais, com exceção de ‘Long Road To Ruin’, que apresentava letras fonéticas simples de marcação. As conversas de estúdio foram de várias sessões, com um trecho da discussão de Butch Vig e outro da Electrical Audio em Chicago, durante a gravação de “Something From Nothing” em 2014.

Essas demos serão liberados para o restante dos fãs? Nós só podemos esperar.

Fitas raras

Indo para as exibições do museu físico, o primeiro ponto de interesse são várias fitas cassete. O primeiro é interessante em si mesmo, se não único no conteúdo, uma das fitas originais em que o álbum auto-intitulado foi gravado.

Foto – © Michael Yanoska

Outra peça da exibição foi algo muito especial, e um item que não sabíamos que existia anteriormente.

Uma cassete demo com o nome “This Is A Call Demo – Me & Chris”.Como isso foi incluído ao lado de outros itens da era auto-intitulado, é preciso explicar que o Chris aqui é Novoselic, não Shiflett. Apesar de seu nome legal ser Krist, ao longo dos anos 90, ele alternou entre isso e a versão em inglês do nome.Nós sabemos há muito tempo que Dave gravou um punhado de suas músicas com Novoselic, mas esta é a primeira indicação de que o par gravou especificamente juntos em ‘This Is A Call’.

Havia rumores na mídia britânica no final de 1994 de que o Foo Fighters incluiria Krist como um membro, e que eles gravaram demos juntos, então esta fita aparentemente documenta o registro.

Foto – © Michael Yanoska

Mais empolgante é o próximo cassete. O Record Store Day 2015 contou com o lançamento de ‘Songs From The Laundry Room’, um EP com quatro demos gravadas por Dave no início dos anos noventa. Em uma entrevista à revista Rolling Stone na época, Dave explicou que ele realmente queria lançar uma gravação do primeiro show do Foo Fighters, mas eles não conseguiram achar a fita.

“Há uma fita, procuramos por aquela fita por uma porrada de anos”, ele disse à revista. Alguém tinha a fita. Eu achei que sabia quem tinha, mas outra pessoa pegou, e nós estamos tentando conseguir, e isso é realmente o que eu queria lançar – mas nós simplesmente não conseguíamos colocar nossas mãos nela. ”

Bem, três anos depois e aparentemente, aqui está.

Foto – © Michael Yanoska

A menos que esta fosse um manequim falso apenas para mostrar, a fita cassete aparentemente foi encontrada e está nas mãos de Dave. Mais uma vez, só podemos esperar que a gravação seja lançada num futuro próximo.

Outras fitas também estavam em exibição no mesmo caso, incluindo mixagens finais do registro Probot e, além disso, um DAT misterioso que parece estar escrito “DG @ 606 Running # 1 7/20/06”. A data é três dias após a primeira etapa da turnê acústica americana de 2006, mas o que Dave gravou no estúdio nessa época é um completo mistério.

Foto – © Michael Yanoska

Além disso, há mais dois DATs, em primeiro lugar uma demo de 31/10/1996. Esta é quase certamente a demo completa de pré-produção que sabemos que aconteceu naquele mês no Laundry Room Studio de Barrett Jones, em Seattle. As primeiras versões de ‘Hey, Johnny Park!’, ‘Monkey Wrench’ e ‘New Way Home’ entre outras foram gravadas aqui, enquanto a banda se preparava para gravar o segundo álbum ‘The Colour And The Shape’.

Além disso, há novamente outra fita ambígua, simplesmente listada como sendo mixagens finais de algo que seja Pat, ou que Pat deve ouvir.

A fita cassete final é bastante intrigante, apresentando cinco músicas que parecem ter sido gravadas para ou com Wool. Wool foi uma banda formada por Franz e Pete Stahl após o fim do Scream em 1990. Dave Grohl havia se juntado ao Nirvana e o baixista Skeeter Thompson tinha ido para o AWOL, então os irmãos Stahl decidiram seguir em frente e formar uma nova banda. A banda apoiou o Foo Fighters em vários shows em 1995, e esta fita apenas destaca o quão próximo Dave ficou dos irmãos Stahl, apesar dele ter saído do Scream.

‘Rock song for Wool’, ‘Teste’, ‘Happy 4 Wool’, ‘Me + Franz’ e ‘Another jam’ são os títulos mais genéricos listados no lado A da fita. O que essas músicas realmente se manifestam, se é que não sabemos. Sem data na fita, é impossível dizer se elas são pré Foo Fighters ou não.

Foto – © Michael Yanoska

Letras de músicas

Além das fitas também foram exibidas muitas folhas com letras originais para as músicas de Foo Fighters, com a caligrafia de Dave. Canções incluídas são ‘The One’, ‘Have It All’, ‘The Feast and the Famine’, ‘Something from Nothing’, ‘Congregation’, ‘Saint Cecília’, ‘Concrete and Gold, ‘Best of you’ ‘Friend of a friend’.

Muitas dessas folhas apresentam letras ligeiramente alternativas para as músicas finais, como você pode ver.

Cartazes de Gravação de Músicas

Qualquer um que tenha interesse em sessões de gravação em estúdio do Foo Fighters estará familiarizado com esses cartazes. Eles ficavam no estúdio durante a gravação dos álbuns, para que a banda pudesse acompanhar facilmente o que foi gravado e o que ainda restava.

Infelizmente para nós, os fãs mais antigos, as fotografias desses cartazes no passado geralmente eram obscurecidos de alguma forma, ou simplesmente muito pequenos ou de baixa qualidade para entender cada detalhe. Não mais.

Primeiro temos o cartaz usado durante a gravação de ‘Echoes Silence Patience And Grace’.

Foto – © Michael Yanoska

Agora podemos ver claramente todas as fotos das pessoas envolvidas no topo do quadro. Além dos quatro membros principais da banda, podemos ver o que parece ser o Jack Black com a etiqueta ‘VOC OD HARM’. Como sua participação nesta sessão nunca foi mencionada, podemos apenas supor que o uso de sua foto foi uma espécie de piada, em vez de incluir uma terceira foto de Dave.

A próxima foto é uma que não conseguimos identificar, mas novamente parece ser realmente uma faixa de Grohl, ‘DAV GTR O.D’. Da mesma forma, para a próxima foto, intitulada CRIS GTR OD Você reconhece uma dessas fotos? Nos informe!

[23 de outubro EDIT – Reader Ana salientou que a foto à direita de Jack Black é Dimebag Darrell. Dimebag faleceu em 2004, reforçando a teoria de que essas fotos eram apenas para diversão / em homenagem, e não indiferentes a quem realmente tocava na gravação]

Foto – © Michael Yanoska

No lado esquerdo, vemos os títulos das músicas, o único diferente para nós é o “Retox”, mas como você pode ver pela foto de perto, que foi gravada sobre ‘Flagger’, AKA White Limo. Isso parece ter acontecido algumas vezes, embora não esteja claro se eles simplesmente atualizaram os títulos ou trocaram as músicas que gravaram inteiramente. O primeiro é mais provável.

Foto – © Michael Yanoska

Este cartaz é um que vimos uma parte muito pequena durante a gravação de ‘Wasting Light’, agora disponível para ver em toda a sua glória. Não é o último álbum de músicas, mas sim um de pré-produção, então muitos títulos de músicas são claramente títulos de trabalho. Títulos não vistos anteriormente ou na íntegra incluem ‘Cowboy’, ‘Perth’, ‘Crazy Shit’, ‘Pretty Weird’, ‘Needles + Pins’, ‘Epic A’, ‘Wear + Tear’, ‘Aquiles’, ‘Smithereen’ , ‘R + R’ e ‘Knife’.

Se você tiver alguma opinião sobre quais músicas conhecidas podem ter sido títulos de trabalho, avise-nos!

Outros itens em exibição

Lote de outros itens foram exibidos no museu, incluindo prêmios, fotografias, um frasco de remédio falso com tema ‘Me, Myself & Irene’ para Nate e o que parece ser o original do Buck Rodgers XZ-38 Disintigrator, usado na capa do primeiro album . Veja abaixo uma galeria completa das fotos de Robert.

Muito obrigado a Michael por compartilhar conosco sua experiência no festival. Todas as fotos são copyright © Michael Yanoska usado com permissão.

Tradução: Marcelo Fernandes
Texto: Simon Kilmore
Fonte:  FooFightersLive

Loja Foo Fighters na Amazon