Wasting Light: Curiosidades sobre o cd da banda

Em 12 de abril de 2011, foi lançado um dos álbuns mais explosivos da carreira da banda, o Wasting Light.

Sendo assim, resolvemos postar algumas curiosidades sobre essa obra prima do Foo Fighters, que completa hoje 8 anos de idade.

1- Gravado totalmente de forma analógica

Sem utilizar qualquer recurso eletrônico, o disco foi gravado como antihamente, de forma analógica (fita) e gravado na garagem da casa de Dave Grohl. Os fãs receberam pedaços das fitas usadas dentro dos encartes dos cds vendidos.

 

2- Transmissão em tempo real das gravações

O Foo Fighters lançou um canal nas redes sociais oonde os fãs acompanharam ao vivo partes do processo de gravação, diretamente da garagem. Eles se comunicavam com a audiência através de mensagens por escrito, o que gerava mais curiosidade sobre o resultado final. Quem se lembra?

 

3- Participações especiais

A participação do ex-companheiro de Dave Grohl no Nirvana, Krist Novoselic, foi o auge do álbum. Krist tocou baixo e acordeão na música “I Should Have Known”, que está disponível no documentário Back & Forth. Outro convidado importantíssimo foi Bob Mould (Hüsker Dü), que gravou os guitarra e vozes na faixa “Dear Rosemary”.

 

4- “Um bom filho a casa torna”

Pat Smear havia saído da banda oficialmente em 1997, retornando com membro de apoio na turnê do Skin and Bones. Gravou guitarra no cd Echoes, Silence, Patience and Grace (2007) e excursionou mundialmente com banda. Voltou à formação do grupo após as gravações do Wasting Light.

 

5- Grammy

Nomeados para o Grammy Awards de 2012, os caras levaram 5 prêmios das 6 indicações: Melhor Performance de Rock (“Walk”), e Hard Rock/Metal (“White Limo”), Melhor Canção de Rock (“Walk”), Melhor Álbum de Rock (“Wasting Light”) e também o de Melhor Filme Musical em Longametragem (“Foo Fighters: Back And Forth”). Só perderam o de Melhor Álbum do Ano para a cantora Adele.

 

6- Certificado nas vendagens e recorde nos Estados Unidos.

Com o Wasting Light, foi a primeira vez que a banda alcançava o número um em vendagens na terra natal. Foram vendidas mais de 1 milhão de cópias só nos Estados Unidos.

Alemanha: Disco de Ouro
Austrália: Disco de Platina
Canadá: Disco de Ouro
Estados Unidos: Disco de Ouro
Finlândia: Disco de Ouro
Nova Zelândia: Disco de Ouro

 

7- Butch Vig

Responsável pela produção do Nevermind do Nirvana em 1991, Butch já era um velho conhecido de Dave e Pat, mas antes de produzir o Wasting Light, o baterista da Garbage trabalhou anteriormente com o Foo Fighters nas inéditas “Wheels” e “Word Foward”. Elas integram o álbum Greatest Hits.

 

8- Que moral!

Resenhas de vários sites especializados em músicas elegeram o Wasting Light como um dos melhores álbuns do século XXI. Metal is The Law, All Music, Rolling Stone e Spin são alguns que deram mais de 4 estrelas para o disco.

9- “Produza como uma garota”

O processo de masterização ficou sob os comandos de Emily Lazar, do The Lodge Mastering, de Nova Iorque. Emily venceu a categoria de melhor Engenheiro de Som Não-Clássico com o álbum “Colors”, do cantor americano Beck, tornando-se assim a primeira mulher técnica em masterização a ganhar um Grammy. A premiação aconteceu em fevereiro de ano”